[ARTIGO] Empreendedorismo Jurídico

 

Vamos abrir uma dura realidade diante dos seus olhos: somos mais de UM MILHÃO de advogados no Brasil – e digo advogados, ou seja, profissionais devidamente inscritos na OAB – não estamos contando profissionais da área jurídica que engloba todos aqueles que se formaram, porém não possuem registro. Somos mais de um milhão de profissionais com conhecimento jurídico advindo de nossas universidades, pós-graduações, cursos de aperfeiçoamento e afins. Registre essa ideia e vamos para a próxima dura realidade.

Você entra na faculdade, ela te vende o sonho da advocacia e só quando chega aqui fora e se lança no mercado de trabalho é que entende que ninguém te ensinou como ser advogado, como ter clientes, como realizar o sonho da advocacia que comprou e parcelou em, no mínimo, 60 vezes.

Somando estas duas duras realidades apresentadas é que se chega ao resultado que te diz que ter conhecimento jurídico, abrir um escritório e esperar a clientela aparecer não é mais o suficiente dentro do mercado de trabalho jurídico. Haja assim e você será engolido em pouco tempo.

Inovar é preciso, criatividade faz parte e empreendedorismo é a palavra-chave para o sucesso!

Além de conhecimento jurídico, é necessário entender sobre como cuidar do fluxo de caixa, como gerir pessoas, não desistir ou se desestimular diante dos desafios, negociar bem seus honorários, conquistar clientes, se relacionar com outras pessoas que serão seus futuros clientes ou indicarão novos clientes, e saber que há possibilidade de se estabelecer parcerias e dividir processos. É preciso estar ciente que existem caminhos mais fáceis que o processo judicial para se atingir os objetivos do cliente e, é claro, atuar em processos judiciais.

O tema é tão relevante que já se tornou nicho no mercado. Se realizar uma rápida pesquisa, irá se deparar com inúmeros coaches que prometem te ensinar a alcançar o sucesso através do empreendedorismo e talvez, de fato, seja necessário alguém que te ensine um rumo ou, como muitos, tenha, além do talento jurídico, o feeling empreendedor.

Dentre os conhecimentos que elencamos como sendo os que você precisa ter, mas que a faculdade não te ensina, um em especial precisa ser discutido, que é a questão do networking.

O Advoga App participou de uma rodada de negócios, justamente para conversar com advogados sobre o tema, sobre a necessidade do profissional se relacionar e essa necessidade advém de vários motivos.

Primeiro, sabemos que o advogado deve seguir o Código de Conduta da OAB e por isso não podemos “vender” nosso trabalho do jeito que bem entendermos. Assim, chegar aos clientes é algo complexo e cheio de obstáculos. É aqui que entra a participação de eventos como reuniões com empresários, rodadas de negócio, happy hours de negócios, etc. São essas oportunidades de fala é que farão com que pessoas que precisem de você vejam como domina a área em que atua. E é neste momento que se pode mostrar os ‘n’ momentos que o cliente precisa de você, inclusive para evitar problemas futuros.

Segundo, participar das comissões da OAB do seu estado não é balela. Alguns profissionais consideram perda de tempo, mas a verdade é que conviver com advogados, conversar com pessoas diferentes, ter acesso a pontos de vista diferenciados, abre um leque atuações. Por vezes, você só consegue encontrar um caminho para resolver determinado problema e ao conversar com outro profissional, consegue ver que outras medidas podem ser adotadas, abrindo então o seu campo de visão!

Dentro do relacionamento com outros profissionais, é preciso aprender a encarar os demais advogados como parceiros também. Você não domina com afinco todas as áreas do direito e muitas vezes aparecerão clientes com problemas que você não possa de pronto resolver no todo e aí? O que você faz? Perde o cliente por ter uma visão de negócios limitada? Por favor, responda que não, porque é para isso que as parcerias servem. Você pode fechar o caso com alguém especialista no assunto, todo mundo ganha e você não perde o cliente, ou melhor, não o dispensa passando uma imagem de falta de conhecimento ou incompletude como profissional.

Bom, a ideia deste informativo é fazer com que perceba que é possível ampliar seus horizontes como profissional e entenda que os momentos de interação não são para jogar conversa fora. Sempre que conversa com alguém há a possibilidade de conquistar um cliente; sempre que conhece um novo colega está também abrindo um novo caminho de parceria que ampliará sua atuação.

Estude, se qualifique, busque conhecimento e mostre este conhecimento, publique, grave vídeos, alimente páginas em redes sociais, quando tiver momentos de fala de cunho jurídico não a deixe passar em branco, confesse seu conhecimento. Trabalhe duro, o sucesso logo vem!

 

*Texto: Marília Vargas