O Mercado e a Correspondência Jurídica

Com o advento da Constituição de 1988 o acesso ao judiciário aumentou de maneira muito significativa. O surgimento de Juizados Especiais também fez o movimento jurídico crescer, tendo em vista o maior acesso dos cidadãos à defesa de seus direitos.

Para se falar em números, e diga-se de passagem que são números assustadores, neste ano de 2017 a OAB tem registrados 1,48 milhões de advogados ativos no Brasil. Soma-se ainda a este alto contingente 33 mil estagiários (com carteira da OAB) e mais de 42 mil registros suplementares (quando o advogado se inscreve em outra seccional, além do estado onde atua).

Com os dados fornecidos pelo CNJ, pode-se aferir o que segue: 2016 encerrou com mais de  79 milhões processos em tramitação em todo o judiciário (exceto STF e conselhos). Considerando os dados da OAB, teríamos então em média 76 processos em tramitação por advogado no Brasil. Assim, podemos ter uma noção mínima do cenário em que vivemos. Considerando, por exemplo, os processos em tramitação na Justiça Estadual, temos alguns destaques como o Amazonas e a Bahia, que apresentam 100 e 101 processos por advogado, respectivamente. Sem considerar o Distrito Federal, os estados com menos processos estaduais por advogado são Amapá e Rio Grande do Sul, com 28 e 35 processos, respectivamente.

Quando falamos em habitantes, na linguagem do marketing jurídico, e quando falamos em potenciais clientes por profissional, nos utilizamos dos dados do IBGE, que calculou 206 milhões de habitantes no Brasil em 2016. Assim, seriam 196 potenciais clientes no Brasil para cada advogado com inscrição ativa na OAB.
Frente a tais considerações, podemos concluir, de maneira otimista, que há mercado para todos os advogados em nosso país, mas em uma visão realista não podemos deixar de considerar que a quantidade de profissionais é bem alta no mercado jurídico. E por este motivo é preciso inovar e ser só um bom profissional já não é mais o suficiente. Você precisa ser inovador e, no mínimo, muito bom no que faz!

Por tais motivos é que o mercado da correspondência jurídica é promissor. A expansão da atividade jurídica somada ao aumento do número de demandas faz com os profissionais tenham que ser onipresentes “full time” e isto só é possível se houver conexões! É nesta área das conexões que os investidores da área de correspondência entram com tudo. Os sites e aplicativos, cada vez mais dinâmicos e tecnológicos, criam pontes para estas conexões, conectando profissionais do país inteiro, reduzindo os custos dos escritórios e aumentando sua produtividade.

Por último, com o aumento da preocupação em como levar o serviço jurídico até a população, estes sites e aplicativos também abriram espaço para que as pessoas possam buscar profissionais especificamente qualificados para suas demandas. Ou seja, pontes também foram criadas para que o profissionais tenham mais facilidade em contatar seu cliente sem que isso infrinja as questões atinentes a uma captação de clientela que contrarie os ditames da OAB sobre o assunto.

A conclusão de todas estas informações é a única possível: a onda de profissionais chegando ao mercado jurídico é imensa e eles vêm cada vez mais proativos e dinâmicos, sem falar que estão cada vez mais inteirados do mundo da tecnologia, ou seja, eles vêm cada vez mais cheios de conhecimento e mais competitivos! Você que já está galgando seu espaço, deve se manter sempre atualizado tanto com relação ao direito, afinal de contas. isto é o básico. E também por dentro das alterações no que for pertinente a tecnologia da informação, já que ela é uma realidade da qual você não pode se furtar. Pelo contrário, é sua maior aliada para satisfazer o binômio tempo X produtividade.

LEIA MAIS:

Como evitar demora nos processos

A importância da comunicação no meio jurídico

Texto: Marília Vargas

Edição: Jonnathan Tibes